Você já pensou em ser um coach?

Olá! Nesse segundo artigo sobre profissões resolvi falar de uma categoria muito badalada nos últimos tempos: É a profissão de Coach. Eu acredito que esse termo esteja atualmente na moda pelo fato de as pessoas, por conta do nosso dia a dia cada vez mais corrido, precisarem (ou acharem que precisam) de uma atenção particular para determinada área de sua vida. A palavra coach vem do inglês e significa treinador, mas há tempos ela não é utilizada para definir apenas um treinador (ou instrutor) “comum”.

Os profissionais de coach tem atualmente como principal função desenvolver determinada área da vida do seu cliente (coachee) e essas áreas têm se tornado cada vez mais específicas. Daí vem o fato de estarem surgindo diariamente nomes de especializações nesse sentido. Por exemplo, há algum tempo um coach empresarial seria responsável pela evolução de seu cliente em todos os âmbitos corporativos. Atualmente como subcategorias do coach empresarial temos coach Corporativo, coach de Inteligência Emocional, coach de Performance, coach de Carreira, e por aí vai…

Mas algo que tenho notado é que o nome coach pode ser e tem sido muito utilizado por pessoas que tem algum conhecimento específico, técnico ou não e que pode agregar valor à vida das pessoas. E é aí que você pode entrar e fazer disso uma profissão. Certamente você tem algum conhecimento (que talvez você não dê muito valor, pois afinal você já tem esse conhecimento) que poderia ensinar outras pessoas através de um vídeo ou artigo. E não necessário um conhecimento, mas uma experiência de vida que você teve. Algo que você levou anos para aprender e que se colocasse em um papel, vídeo ou áudio ajudaria inúmeras pessoas. Isso não é ser coach? Ensinar a uma pessoa algo específico que sozinha ela levaria dias, meses ou até anos para aprender.

É claro que se a gente for discutir o conceito, vamos entrar em um impasse e não vamos sair do lugar. O que estou dizendo é que se você parar de pensar nesses rótulos, vai perceber que pode “criar” uma profissão, começar a se aprofundar nisso e ser uma das poucas pessoas a caminhar contra a crise que estamos passando atualmente. Não acredita? Vamos falar então de “coach de relacionamentos”. Olhando assim, e sem pesquisar nada na internet, você imagina que a pessoa que exerce essa profissão é responsável por ajudar seus clientes a melhorarem os relacionamentos (sejam amorosos ou não), certo? E para isso é importante ele conhecer, estudar o comportamento do ser humano e entende-las, certo? E quem seriam os mais indicados para isso? Se você respondeu “Imagino que psicólogos e psiquiatras”. Errou!

Existe uma minoria de profissionais que trabalha das duas formas. Ou seja, a pessoa é coach de relacionamento e formada em psicologia (ou alguma faculdade relacionada) e aí ela acaba tendo muita vantagem pois tudo se encaixa mais facilmente. Só para explicar melhor, há algum tempo atrás eu estava pesquisando lugares para viajar e por algum motivo gostei da Espanha. Comecei a pesquisar mais sobre o país e acabei me deparando com esse site http://metododelrespeto.com .  O dono desse site é coach de relacionamento para mulheres (segundo ele aprendeu muito com as mulheres da família e ex-namoradas) e também formado psicólogo e conseguiu juntar esse conhecimento para criar uma forma de ajudar mulheres a se relacionarem melhor. E colocou na internet! Eu achei isso fantástico. Ainda mais por ser algo que eu aqui que nem estava na Espanha consegui ter acesso ao conteúdo que, apesar de não estar precisando no momento, poderia ter tido acesso.

É verdade que a maioria dos psicólogos e psiquiatras trabalham (direta ou indiretamente) nessa área, mas, ao contrário do autor do site http://metododelrespeto.com ,  que eu passei como exemplo acima, nem todo coach de relacionamento é também psicólogo ou psiquiatra. Muitos deles apenas ensinam o que aprenderam na prática, dando cabeçada na vida, sofrendo, tentando outra vez e até conseguirem. Após isso, criam uma sequência de passos que não é uma receita de bolo mas já é meio caminho andado na busca por um amor duradouro ou amizades verdadeiras. E isso com certeza ajuda a muitas pessoas.

O que estou querendo dizer nesse artigo é que você não precisa ficar correndo atrás das oportunidades de emprego ou profissões de antigamente. Com a internet tudo mudou. Existem sim oportunidades, mas novas oportunidades. Nesse blog eu vu passar apenas algumas que estão no meu campo de visão. Apenas algumas para você ter ideia de onde partir e como procurar (ou criar). Mas fique sempre alerta ao que o mercado está dizendo a você. E tenho certeza que você encontrará a profissão ideal e que esteja de acordo com seus objetivos.


Deixe uma resposta